Artefacto 1

1- Introdução

Este trabalho apresenta uma possível planificação e a sua implementação, sobre o conteúdo de eletricidade, referente ao bloco de conteúdo da Acumulação e transformação de energia, tendo como referência às orientações curriculares, do ministério da educação, do 3º ciclo do ensino básico para o 9º ano, e ao Referencial Curricular para a educação básica na região autónoma dos Açores, CREB, da Secretaria Regional da Educação e Formação de Agosto de 2011, com integração da utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação, para a elaboração de artefactos digitais e desenvolver a literacia digital, refere Hague & Williamson (2009) que:

 

“School subjects have always been and remain importante in helping young people to make sense of the world around them. Developing the digital literacy of young people within school subjects recognises that as the world changes school subjects should too; not simply to keep up to date or to seem fashionable but because young people will need different kinds of skills, knowledge and understanding to develop their expertise in all of the subjects. Digital literacy is as much a key part of learning about history and learning how to study history, and learning about science and learning how to study science, as it is about learning about ICT and learning the skills of using ICT. Indeed, possessing digital literacy is na important set of life skills to complement and extend the skills and knowledge already taught in school.” (p.5)


2 - Conteúdos a explorar


Conteúdos a explorar no âmbito das orientações curriculares de educação Tecnológica (2003), do ministério da educação, do 3º ciclo do ensino básico para o 9º ano:

 Tema: Acumulação e transformação de energia :

 – Noção de Eletricidade e Corrente Elétrica;

 – Os riscos da corrente elétrica;

 

3 - Competências a desenvolver nos alunos


Competências específicas curriculares, no âmbito da disciplina de Educação Tecnológica:

  - Compreender a noção de Eletricidade e predispor-se a escutar, comunicar, negociar e participar como consumidor prudente e crítico;

 - Entender a noção de corrente elétrica.

 - Identificar os riscos da corrente elétrica;

 - Aplicar quais as regras a utilizar aquando na presença dos riscos eléctricos.

 Competências transversais, no âmbito da inclusão das tecnologias da informação e da comunicação, em consideração às competências essenciais da literacia digitail de Hague & Williamson (2009):

 - Saber utilizar, de forma eficaz, os recursos tecnológicos digitais disponíveis, na sala de aula;

 - Dominar modalidades comunicação de aprendizagem online: a aprendizagem colaborativa;

 - Aplicar competências gerais de utilização da Internet para efeitos de pesquisa.

 

4 - Objetivos de aprendizagem

 

No âmbito das tecnologias da Informação e da Comunicação:

 - Diversificar instrumentos, tendo em conta as aprendizagens efetuadas com recursos às tecnologias da informação e da comunicação, TIC, e as suas potencialidades no processo de avaliação.

 - Explorar e selecionar ferramentas digitais adequadas à avaliação das aprendizagens numa perspetiva formativa e regulada pelos próprios alunos.

 - Desenvolver capacidades de verbalização da compreensão das vantagens do recurso às TIC para finalidades de avaliação.

 - Fomentar e adotar a utilização regular de procedimentos de avaliação por recurso às TIC.

  

5 - Ferramentas tecnológicas mobilizadas

 

Utilização do email, da Google, para trocas de informações entre os elementos da turma.

Utilização dos recursos da Google: Googledocs, para realização de trabalhos individuais e colaborativos, e o uso de blog para a partilha de informações e comunicação sobre os trabalhos dos alunos.

Para os recursos digitais supracitados é fornecido material de utilização com a orientação do professor em sala de aula.

A avaliação é de carater formativo, que será dado o feedback e orientação a partir do recurso googledoc.

  

6 - Como operacionalizar o uso das ferramentas tecnológicas 

Aula 1, 2 e 3: Ambientação

O que fazer?

 

Registar nos recursos educativos a utilizar, nas aulas, e a sua exploração, com a orientação do professor.

Depois de realizar a conta/registo, enviar email aos colegas e escrever comentários no blog que criaram.

Links dos recursos a registar - Google: https://accounts.google.com/ServiceLogin

  

Recursos:

 Como criar uma conta no GOOGLE. Acedido a 13 de Dezembro de 2014 de:

 http://www.daep.com.br/coletivos/adm/download/google.pdf

 Como Criar um Blogue. Acedido a 13 de Dezembro de 2014 de: 

http://web.esecs.ipleiria.pt/60mais/files/2011/07/Como-Criar-um-Blogue.pdf

  

Aula 4,5,6,7 e 8:

 

Explorar a bibliografia recomendada e em caso de dúvidas perguntar ao professor.

 

Artefacto 1 (Individual) – “Conceito de eletricidade e corrente elétrica”

 Criar um artefacto individual sobre o conceito de eletricidade e corrente elétrica. Através da orientação do professor realizar o trabalho em googledocs e adicionar o seguinte email: 1000737uab@gmail.com

 Publicar o trabalho no blog e comentar os trabalhos dos colegas.

Recursos/Bibliografia:

 Conceito de eletricidade e corrente elétrica:

 - A História da Eletricidade - http://energiaelectrica.no.sapo.pt/histelec.htm

 - Noções de Eletricidade - http://energiaelectrica.no.sapo.pt/histelec.htm

 - O que é a corrente eléctrica ? - http://elektron.no.sapo.pt/oqueecorrenteelectrica.htm

  

Para utilizar o recurso digital – “Googledocs”

Ver o seguinte vídeo e seguir as orientações do professor:

 https://www.youtube.com/watch?v=PDnoUqPk2Ho

 

 Aula 9,10,11,12 e 13:

 

Explorar a bibliografia recomendada e em caso de dúvidas perguntar ao professor.

Criar um artefacto colaborativo sobre o os efeitos da corrente elétrica e simular um caso para a sua aplicação das normas de segurança.

  

Realizar o artefacto em grupo:

Grupos

Alunos

Grupo 1

Ana, Anita, André, António

Grupo 2

Beatriz, Bianca, Bruno e Bernardo

Grupo 3

Catarina, Cátia, Carlos, Claúdio

Grupo 4

Daniela, Dora, Daniel, Duarte

Grupo 5

Eva, Ema, Emanuel, José

 

 No recurso digital cada grupo tem os emails associados. Por exemplo no grupo 1: A Ana abre o Google docs e adiciona os colegas do seu grupo para a realização do trabalho.

 Nota: Em todos os grupo adiciona-se o mail do professor: 1000737uab@gmail.com

 Artefacto 2 (Colaborativo) – “Efeitos da Corrente Eléctrica e Normas de Segurança”

 

 

Recursos/Bibliografia:

  

Links sobre os Efeitos da Corrente Elétrica:

 http://www.mocho.pt/search/local.php?info=local/fisica/8ano/electricidade/e_c_e.info

 http://cientecambiente.blogspot.pt/2009/05/efeitos-da-corrente-eletrica.html

 Links sobre a Corrente Elétrica e Segurança

 http://www.mocho.pt/search/local.php?info=local/fisica/8ano/electricidade/c_e_s.info

 http://www.dme-pc.com.br/bv_oc_dicas_seguranca.php

 http://programacasasegura.org/br/noticias/cuidados-para-evitar-acidentes-com-eletricidade/

  

7 – Uma possível planificação – 9º Ano

 

1º Período (Total de aulas: 13 aulas)

Aulas (90’)

Objetivos

Recursos Digitais

Atividades/Estratégias

Aula 1, 2 e 3:

Ambientação

Registo nos recursos educativos a utilizar, nas aulas, e a sua exploração, com a orientação do professor.

Google

Com orientação do professor:

 

Realizar o registo no Google;

Verificar os email´s criados e enviar mensagens a alguns colegas e responder;

Realizar o blog individual para a publicação dos trabalhos;

Comentar os blogs dos colegas.

Aula 4,5,6,7 e 8:

 

Artefacto 1 - Individual

Criar um artefacto individual sobre o conceito de eletricidade e corrente elétrica.

 

Googledocs

Blogger

Realizar um documento em googledooc sobre o conceito de eletricidade e corrente elétrica

Colocar no blog e comentar os trabalhos realizados, pelos colegas da turma.

Aula 9,10,11,12 e 13:

 

Artefacto 2 - Colaborativo

Criar um artefacto colaborativo sobre o os efeitos da  corrente elétrica e simular um caso para a sua aplicação das normas de segurança.

Googledocs

Blog

 

 

Realizar um documento em googledocs sobre os efeitos da corrente elétrica e normas de segurança, em modo colaborativo.

Colocar no blog individual o trabalho colaborativo e comentar os trabalhos realizados, pelos colegas da turma.

 

 

Bibliografia:

 

Costa, Fernando et. al. (2009). Competências TIC. Estudo de Implementação. Vol. 2. Gabinete de Estatística e Planeamento da Educação (GEPE). págs. 55-57 e 70-74

 

Santos, J. R. & Eira, R. C. (2009). Modelos de Ensino-Aprendizagem: Pressupostos e paradigmas em e na relação entre o ensino e a aprendizagem. Comunicação pessoal, Setembro de 2009.

 

Hague, Cassie & Williamson, Ben (2009). Digital participation, digital literacy, and school subjects A review of the policies, literature and evidence. Futurelab. Acedido a 8 de Dezembro de 2014 de: http://www2.futurelab.org.uk/resources/documents/lit_reviews/DigitalParticipation.pdf

  

CREB (2011). Referencial Curricular para a Educação Básica na Região Autónoma dos Açores - Secretaria Regional da Educação e Formação. Acedido a 8 de Dezembro de 2014 de: http://www.edu.azores.gov.pt/projectos/currregionaledubasica/Documents/Referencial%20CREB%20RAA.pdf

 

Orientações Curriculares de Educação Tecnológica – 9º Ano (2003). Acedido a 8 de Dezembro de 2014 de:

Comentários

  • ECOimooc há 1733 dias

    Caro Sérgio

    Confirmamos  a sua submissão do artegfacto 1 no dispositivo eletrónico.

    Até breve

    Equipa #ecoimooc14

     

  • Paulo teixeira de sousa há 1733 dias

    Olá Sergio gostei da proposta e ja me deu algumas nova idéias...parabéns e sucesso

  • Sérgio Filipe Duarte Silva há 1731 dias

    Olá Paulo,

    Aprecio as tuas palavras e obrigado. Este trabalho que fiz foi simples. Preferi não desenvolver muito para não desfasar do essencial. A ideia foi articular as tic com uma disciplina, neste caso a minha como docente do ensino básico.

    Espero que estejas a gostar deste curso.

    Se quizeres trocar impressões podes ter acesso ao meu email.

    Cumprimentos,

    Sérgio

  • CMaria há 1730 dias

    Sérgio gostei muito e está um trabalho com muita clareza

  • Sónia Teixeira da Silva há 1730 dias

    Sérgio, para além do teu trabalho, que penso estar bem explicitado Smile, vou comentar o teu "simples", na resposta ao Paulo: o mal de muitos empreendimentos é a procura de coisas rebuscadas! Os projetos querem-se simples e eficazes, não esdrúxulos e incompreensíveis ou impraticáveis! Winkss