Depois de uma semana de escolhas...

Depois de consultar e analisar as várias, ou melhor, imensas opções disponíbilizadas nos recursos e textos deste tema, devo admitir que a vontade de fazer mais ficou em mim bem plantada.

Mas, relembrando a frase que alguem disse "Menos é mais", accionei os meus travões e fiquei-me pelo artefacto que a seguir vos apresento:

http://espacocrescer.edublogs.org/

Ele será utilizado com continuidade, pois já estava para fazê-lo há algum tempo. Só me faltavam as ferramentas. Laughing

Penso que muito há a aprender sobre as ferramentas disponíveis, mesmo sabendo que praticamente todas têm um tutorial disponível, as perguntas frequentes e outras várias ajudas.

O Toonlet parece bastante básico mas tem inúmeras formas de criar personagens e contextos de banda desenhada. Basta colocar a imaginação a trabalhar e perder algum tempo a explorar os menús disponíveis. Preferi começar com uma BD simples.

O Edublog, que concluí que pertence à wordpress, é muito apelativo mas, à medida que vamos querendo mais, somos encaminhados para a versão paga. Também aqui é uma questão de imaginação e contornar a situação de links e ficheiros não permitidos.

Espero que gostem e, já agora, participem nos novos desafios que serão lançados a partir de janeiro.

Laughing

 

 

Comentários

  • Sónia Abrantes há 1761 dias

    Tema 2 - Utilizar competências digitais na sala de aula 

    Aretfacto 1

    http://espacocrescer.edublogs.org/

    Cenário de aprendizagem

    Este cenário de aprendizagem surge no contexto de apoio escolar do Centro Educativo e de Formação Espaço Crescer (https://espacocrescer2012.wordpress.com/).

    Na tentativa de conseguir desenvolver nos alunos que frequentam o Espaço Crescer, competências que ajudem a melhorar o seu desempenho escolar, criámos vários passatempos educativos, agora transpostos para o mundo virtual, a fim de facilitar a participação e estimular a resolução dos desafios.

    Estes desafios são propostos a alunos do 1º ao 3º ciclo, pois são os que mais horas convivem no Espaço Crescer, criando assim também um sentido de competitividade saudável. No entanto, a participação é extensível a quem se quiser juntar, daí o nome do primeiro concurso ser "Dos 0 aos 100".

    Conteúdos a abordar:

    - Resolução de problemas - transversal

    - Operações com números  - matemática

    - Sequências e regularidades - matemática

    - Raciocínio lógico-matemático - matemática

    - Leitura e interpretação de dados - língua portuguesa

    - Texto descritivo - língua portuguesa

     

    Competências a desenvolver nos alunos:

    - Compreender enunciados de situações problemáticas

    - Analisar e interpretar a informação disponível

    - Pesquisar sobre informação adicional

    - Colaborar com pessoas mais velhas (pais e outros adultos) para melhor chegar à resolução

    - Comunicar por escrito o raciocínio e a estratégia utilizados, bem como a solução daí resultante

     

    Objetivos de aprendizagem:

    1) Descrever o raciocínio e a estratégia fruto da análise e compreensão de enunciados

    2) Utilizar as ferramentas digitais para facilitar a participação e interação

    3) Utilizar conhecimentos de matemática para resolução de problemas

     

    Ferramentas tecnológicas mobilizadas:

    Edublogs - ferramenta escolhida para a interação, divulgação de resultados, lançamento de novos passatempos, discussão

    Toonlet - ferramenta utilizada para criar figuras que transmitem alguma informação necessária

    - Email - envio de respostas e dúvias, caso não o consigam fazer neste no Edublogs 

     

    Como operacionalizar o uso das ferramentas tecnológicas:

    As ferramentas tecnológicas disponíveis na Web são desenhadas para dar resposta a todos os contextos de comunicação, agora no mundo virtual. Com tantas formas diferentes possíveis, surgem assim um sem fim de ferramentas.

    Cabe ao agente educativo escolher e operacionalizar todos os recursos ao seu alcance, tanto online como equipamentos de suporte. Essa responsabilidade exige uma escolha criteriosa, conforme o contexto, tendo em conta a credibilidade, funcionalidade e facilidade de acesso. Para isso, o agente necessita formar-se e dedicar algum tempo a aprender as potencialidades de cada ferramenta.

    Ao querer inovar e surpreender, o agente poderá ter tendência a utilizar as ferramentas de forma furtiva, sem realmente pensar na sua mais-valia, criando várias e complicadas versões de cenários virtuais que podem levar ao desinteresse, ou seja, podem levar ao oposto do que se pretende.

    Então, um caminho para operacionalizar as ferramentas será:

    1)       definir o objetivo da atividade, o seu público-alvo e que competências digitais possuem;

    2)      com base nisso, escolher a ferramenta ou combinação de ferramentas disponíveis;

    3)      desenhar todo o cenário de forma simples e acessível;

    4)      dar continuidade e razão de ser à sua utilização e envolvendo os seus utilizadores.

     

    Sónia Abrantes, Dezembro de 2014

  • Antonio Silva há 1760 dias

    ola Sónia, gostei muito do seu artefacto. 

    #ecoimooc14t2 #artefacto1