O Sistema Educativo de Platão

Este texto é apenas um excerto. É interessante fazer um paralelo entre o Sistema Educativo e Platão e a atualidade. 

«… todo o sistema educativo de Platão se baseia na procura da Verdade cuja posse definirá o verdadeiro filósofo e também o verdadeiro político

O curso de estudos, para Platão deveria ser de cinco períodos:

1.º- dos 3 aos 6 anos:

Prática do pentatlo (Nome coletivo de cinco exercícios que constituíam os jogos da Grécia, em que entravam os atletas: salto, carreira, luta, pugilato e disco. Dança e música para ambos os sexos).

2.º - dos 7 aos 13 anos:

Introdução paulatina da cultura intelectual e acentuação dos exercícios físicos. A partir dos 10 anos, aprendizagem da leitura e escrita e cálculo por processos práticos. Afasta-se assim dos costumes atenienses que começavam a educação intelectual antes dos 10 anos.

3.º - dos 13 aos 16 anos:

Período da educação musical. O programa é dividido em duas secções: uma literária, compreendendo gramática e aritmética; outra musical, compreendendo poesia e música. Ensina-se a tocar a cítara e prefere-se a música dórica, enérgica e viril.

4.º - dos 17 aos 20 anos:

Período da educação militar. Os jovens deverão adquirir resistência e uma saúde a toda a prova. Será preciso harmonizar a música à ginástica, faziam-se os homens ferozes. Somente com a música, produzir-se-iam os afeminados.

5.º - dos 21 anos em diante:

Apenas os jovens mais capazes devem continuar a educação já com carácter superior e baseada nas Matemáticas e Filosofia. Entre eles, selecionam-se os futuros governantes, prosseguindo sua educação até os 50 anos.

Essa educação pode ser distribuída da seguinte forma:

  • Dos 21 aos 30 anos: estuda-se com profundidade: aritmética, geometria e astronomia.
  • Dos 31 aos 35 anos: predomínio da formação filosófica e dialética, sem prejuízo dos estudos matemáticos.
  • Dos 35 aos 50 anos: O magistrado será incumbido de uma função pública e empregará os seus talentos para a prosperidade do Estado. Ninguém será admitido ao governo, antes dos 50 anos de idade

Fonte: Olga Pombo, O Método de Ensino no Estado Ideal de Platão (excerto).

Comentários

  • Artur Coelho há 1755 dias

    perceb-se a ideia, mas.. a grécia antiga não está assim um pouco para o coberta pelas areias do tempo? (neste momento veio-me a mente um evgeni morozov a agitar o dedinho e a dizer you epochalist you!)

  • Ribães há 1752 dias

    Bom a estes anos de distância, eu diria, que só se nos ajusta a ciência que temos no presente, não a do passado nem tão pouco a do futuro que há de vir.

  • Paulo teixeira de sousa há 1751 dias

    kkkkk gostei da crítica Simôes, fazendo as devidas adaptações teriamos mais ou menos algo assim;

    1.º- dos 3 aos 6 anos:

    A criança já sabe se conectar ao mundo com o computador

    2.º - dos 7 aos 13 anos:

    Já sabe pelo menos 3 linguas estrangeiras

    3.º - dos 13 aos 16 anos:

    já aprendeu todo o conteúdo básico necessário.

    4.º - dos 17 aos 20 anos:

    Desenvolverá programas e sw para evitar as guerras e a morte pela falta do exercício físico. Será assexuado pois pouco vai importar se é homem, mulher ou qualquer outra opção.

    5.º - dos 21 anos em diante:

    Estará totalmente livre para escolher o que quiser fazer da vida....com saúde e etc..

    Na educação

    • Dos 21 aos 30 anos: estará apto para ministrar qualquer curso.
    • Dos 31 aos 35 anos: continuará filosofando...
    • Dos 35 aos 50 anos: até os 50 zelar pelas coisas da terra e  aos 50 devemos curtir o resto da vida que nos resta..mesma coisa que ter altos salários no governo.:)

     

  • Simões há 1751 dias

    Hi, Paulo Sousa,
    your interpretation of «The Education System of Plato» is very interesting!

    Best regards      

    ecoimooc14t3

  • António Mordido há 1751 dias

    Parece haver já a preocupação de uma aprendizagem ao longo da vida?! Mas muito pouco aberta à população.

  • Simões há 1751 dias

    Caro António,

    Efetivamente, o «Objetivo de Desenvolvimento do Milénio 2 (ONU): Alcançar o ensino primário (em Portugal ensino básico) universal» tem como meta garantir que, até 2015, todas as crianças, de ambos os sexos, terminem um ciclo completo do ensino primário.

    Mas de acordo com o Centro Regional de Informação das Nações Unidas (UNRIC), apesar das grandes melhorias neste domínio verificadas, em muitos países, não é provável que se venha a atingir a meta estabelecida. Alguns factos de acordo com o UNRIC:

    • A escolarização no ensino primário, no mundo em desenvolvimento, atingiu 89%, em 2008, em comparação com 83%, em 2000.
    • O atual ritmo a que se está a avançar é insuficiente para atingir a meta até 2015.
    • Cerca de 69 milhões de crianças em idade escolar não frequentam a escola. Quase metade destas crianças (31 milhões) vive na África Subsariana e mais de um quarto (18 milhões), no Sul da Ásia.

    United Nations (2014). The Millennium Development Goals Report 2014, ISBN 978 -92-1-101308-5, http://mdgs.un.org/unsd/mdg/Resources/Static/Products/Progress2014/English2014.pdf

    ecoimooc14t3