E nós professores, cooperamos?

Dizia num tweet há momentos que a minha experiência colaborativa/cooperativa (Ok... talvez mais esta última...) mais sólida e permanente residiu sempre mais na minha vivência de aluna do que na minha experiência enquanto profissional.

Não sei se se trata de uma visão muito própria ou se de facto falta colaboração nas escola, entre professores...

No contexto desta formação, e considerando a dinâmica temporal possível numa formação, há claramente partilha e adição ao conjunto, logo há colaboração e,até certo ponto, cooperação, mas, lá está... somos professores em papel de aprendentes e, aparentemente isso muda tudo... Há disponibilidade, vontade, necessidade de ambas partes, há ânsia de acrescentar ao grupo... e a nós próprios. Quando chego à escola, esta necessidade comum (que deveria manter-se central) tende a desaparecer (falta de vontade/motivação, medo, falta de energia, competição?).

O desenho deste MOOC permite e estimula a colaboração, apela e instiga a cooperação. Pese embora o facto de os produtos finais serem individuais, há processos comuns, conteúdos interligados e o objetivo final abrangente: ser um professor focado na necessidade de rever construções educativas numa realidade mediada pelo digital.

Ainda assim, e porque há um conjunto extreamente alargado de pessoas e é nelas que residem as decisões de interação, a cooperação nem sempre é consistente. Trazemos, acrescentamos, pomos, mas pouco avaliamos ou construimos cooperativamente porque a porfusão de conteúdos e informações que sentimos necessidade de partilhar é tão avassaladora que a quantidade tem superado a profundidade (não necessariamente a qualidade).

De qualquer modo creio que estes concicionalismos não existem nas escolas... afinal o que nos falta por ali? A rede digital pode também mudar as atitudes entre pares nas ecolas?

Até breve,

ana

Comentários

  • Mara Denize Mazzardo há 1601 dias

    Olá Ana!

    Concordo com suas preocupações sobre a falta de cooperação/colaboração nas escolas? O que podemos fazer para iniciar uma mudança?

  • @na correi@ há 1601 dias

    Bom dia Maria Denize :)

    Pois é, não sei!!! Por nós próprios? 

    Se conseguimos partilhar aqui sem receios porque temos dificuldade em fazê-lo no mundo real? A verdade é que as reações são cadeias que têm que começar nalgum lado.

    Será útil começar por transportar práticas adquiridas neste contexto digital para o dia-a-dia, conscientes de que teremos que engolir muito sapo no início até os resultados falarem por si?  

    Será útil começar a criar comunidades de prática digitais (porque na  minha experiência profissional só uma vez me cruzei com este conceito no mundo físico) a nível de  escola, uma vez que mediados por esta ferramenta parece haver alguma quebra de barreiras?

    Não  sei, mas  estou aberta a sugestões... Onde é que eu devo mudar?

    Abraço,

    ana

     

     

  • Carlos Seco há 1601 dias

    Acho que ainda temos muito que melhorar não só na colaboração entre escolas como também na colaboração interdisciplinariedade entre professores da mesma escola.

    #ecoimooc15t3

  • JGC há 1601 dias

    Enquanto o MEC não cooperar com os professores, como podem os professores cooperar?

    #ecoimooc15t3

  • Ana Ferreira há 1601 dias

    Olá ana

    Torna-se dificil colaborar quando as pessoas não estão no mesmo estádio, tenho coloegas que nunca acedem ao seu mail, ferramenta que considero essencial para troca de informações. Também não usam nenhuma das ferramentas colaborativas, assim fica complicado colaborar.

  • ReinaldoMayer há 1600 dias

    Oi, Ana,

    Acredito que  trabalhar com esta função desafiadora exige nossa capacidade de transformar nosso conhecimento gradativo no ambiente tecnológico, buscando sempre atualização e uma visão mais ampla do que a atual, sobre as necessidades básicas dos alunos. Utilizar e fazer experiências com programas aplicativos que são fáceis de entender é um caminho inicial para determinar qual o melhor momento de integrar determinado recurso em suas atividades em sala de aula. E claro, começar a compartilhar alguns resultados, mesmo que sejam simples!!

  • Anibal Matos há 1599 dias

    Olá Ana

    Conseguiste exprimir tão bem, o que se passa com muitos dos colegas que conheço (e já lá vão 39 anos), salvo algumas e excelentes exceções.

    Porque remar contra a corrente não é fácil, mas claro que, um hoje, outro amanhã e já seremos vários a remar no mesmo sentido.

    Por vezes falta um "catalizador" com bastante empatia, para haver surpresas agradáveis.

    Eu nunca vi tantos alunos/professores a cooperar/colaborar, como neste curso.

    É a vantagem de sermos muitos e com a "mesma" vontade de sermos PROFESSORES.

    Obrigado pelo teu "E nós professores, cooperamos?"

    #ecoimooc15,#ecoimooc15t3

  • @na correi@ há 1599 dias

    Olá Carlos, JGC, Ana Ferreira, Reinaldo e Anibal,

    Bem-haja pela vossa colaboração nesta reflexão... :)

     

    Carlos:

    Realmente eu estava a pensar ainda no patamar escola... é preciso começar por algum lado, mas realmente o objetivo é chegar o mais longe possível.

     

    JGC,

    Embora perceba bem o desabafo (eu sou uma mera contratada em modo intermitente, precário e, nos últimos anos, quase inexistente) e perceba bem a que se refere, não consigo pensar que as coisas nos devem acontecer, cada vez mais penso que nós é que as temos que fazer acontecer... Se elas nos acontecerem será um acréscimo, mas não pode ser o ponto de partida.

    O MEC não coopera, mas não pode o exemplo vir de baixo... eu trabalho com pessoas, e é com elas que quero cooperar ;)

     

    Ana Ferreira,

    Verdade, muito verdade, mas a cooperação nem sempre tem que ser mediada por ferramentas digitais, e valia a pena cooperar apesar desses diferentes estádios. Mas tenho que concordar que mesmo no mundo real todos estamos em diferentes estádios: nem todos percebemos ainda que ganhamos mais quando construimos em conjunto...

     

    Reinaldo,

    Concordo, há que ir dando passos simples mas firmes e disseminar. Depois, neste entusiasmo, a cooperação há-de surgir.

     

    Anibal,

    Gosto profundamente desse teu otimismo em relação ao futuro mesmo depois dos tais 39 anos e se calhar é isso... falta o catalizador. qual será ele nas escolas?

     

    Abraço a todos,

    ana