Artefacto Digital 2: uso do Google Drive

Por Barrere há 1582 dias Comentários (2)

Mooc: Competências Digitais para Professores

Artefacto Digital 2

Eduardo Barrére

 

Fundamentação

Refletir sobre as Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação (TDICs) se faz necessário, pois as tecnologias são a realidade, o educador tem que se valer destes instrumentos para dinamizar as suas aulas. É preciso buscar estratégias para utilizá-las de maneira positiva no processo educacional. Coll (2014, p. 82) analisa que foram realizados investimentos para intensificar o uso das TICs nas escolas, só que os resultados ainda são modestos.    Uma forma de uso das TDICs são os Laboratórios de Informática Educativa. Neles há esta possibilidade, as aulas ficam mais dinâmicas e aliadas à tecnologia. Podem ser utilizados vários recursos como Blog Educacional e/ou Temático, Google Drive (Documentos, Apresentações, Planilhas, Desenhos e Formulários), Rede Social Educativa (Edmodo), Redes Socais (Facebook), Twitter e/ou Programas Educativos, propiciando assim aos alunos uma aprendizagem mais autônoma e significativa.

O uso de sistemas colaborativos é atualmente amplo e ocorre nas mais diversas atividades, permitindo que usuários que tenham objetivos comuns possam compartilhar e construir informações. A aprendizagem colaborativa, foco deste trabalho, pode ser vista como um conjunto de métodos e técnicas de aprendizagem que faz uso de estratégias de desenvolvimento de competências mistas (aprendizagem, desenvolvimento social ou pessoal), na qual todo colaborador é responsável, pela sua aprendizagem e pode impactar na aprendizagem dos demais colaborados. [Abreu 2011].

Neste sentido, diversas iniciativas têm sido efetuadas no sentido de realizar ações colaborativas como forma ou parte do processo educacional. Um exemplo recente e bem interessante é a Plataforma Social Educativa Redu [Bezerra Junior 2012], que traz a dinâmica e o interesse das redes sociais para o ambiente educacional, propiciando uma forte colaboração entre seus agentes.

Já no trabalho apresentado por Costa (2011) é apresentada a importância da aprendizagem colaborativa baseada em wikis no estudo de conceitos de termodinâmica, destacando que a utilização de uma wiki auxiliou na evolução dos alunos sobre o tema abordado, mas destaca: “não basta que a escola e o professor proporcionem aos alunos um ambiente intencionalmente organizado e guiado, em condições para as trocas ou interações que se estabelecem em classe e fora dela; a disposição e a motivação pessoal dos estudantes precisam ser estimuladas sob o risco de que as atividades colaborativas, por si só, não garantam os resultados esperados”.

Outra abordagem interessante é feita por Luz (2013) ao apresentar a ferramenta EduConnect, que é utilizada para dispositivos móveis e foco o grande uso desses dispositivos como um fator que propicia à aprendizagem colaborativa, facilitando a transferência de arquivos entre alunos e professores.

Independente do tipo de solução colaborativa (rede social, wiki, mobile) um fator importante em todas as soluções é a forma como a interface do sistema é projeto para suportar ações colaborativas [Santos 2012]. Nesse estudo se destaca a característica de adaptação de uma interface monousuário para uma interface colaborativa.

Este presente trabalho apresenta o uso do Google Drive, que apresenta as principais características relevantes dos trabalhos acima citados, ou seja, comunicação através de comentários e mensagens, construção coletiva da informação, acesso em diversos dispositivos - incluindo dispositivos móveis e adoção de uma interface construída para propiciar ações colaborativas.

 

Caracterização do cenário de aplicação

Este artefacto digital foi planejado para os alunos de pós-graduação da disciplina de Ambientes Virtuais de Aprendizagem do curso de Educação Matemática. Ela faz parte da linha de pesquisa 2 “Tecnologias para o Ensino de Matemática” e ofertada anualmente.

As turmas são formadas por um número pequeno de alunos, entre 6 e 10 alunos, o que permite algumas dinâmicas diferenciadas em sala de aula, como o amplo debate de algum tema.

O professor criará uma pasta compartilhada por todos os alunos, que por sua vez deverão organizar seus documentos em subpasta específica e posteriormente participarão da edição compartilhada de um arquivo (funcionalidades dos Ambientes Virtuais de Aprendizagem).

Conteúdos a explorar

O artefacto pretende explorar as funcionalidades existentes nos Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVAs) , suas pontencialidades e limitações.

 

Competências a desenvolver nos alunos

 

Além da conhecimento específico sobre Ambientes Virtuais de Aprendizagem, o artefacto também pretende desenvolver as competências:

- PESQUISAR/EXPLORAR artigos científicos e documentação técnica sobre um determinado AVA, através de consulta na web e posterior disponibilização em pasta compartilhada no Google Drive.

- CRIAR um documento compartilhado, com funcionalidades de todos os AVAs estudados. Posteriormente criar uma análise geral (para todos os AVAs) de uma determinada funcionalidade (a ser definida pelo alunos em momento específico).

- PARTILHAR as informações iniciais e o conhecimento desenvolvido, de forma organizada, com os demais colegas.

 

Objetivos de aprendizagem

Além do conhecimento específico sobre funcionalidades dos principais AVAs, pretende-se que os alunos aprendam a utilizar uma ferramenta colaborativa (Google Drive) nos momentos de compartilhamento do conhecimento, edição colaborativa (planilha com as funcionalidades), tomada de decisão colaborativa (quem vai analisar qual funcionalidade) e, em todas as etapas, questões de organização e netiqueta (regras de boa conduta na internet, principalmente ambientes colaborativos).

 

Ferramentas tecnológicas mobilizadas

1)    Google Drive

2)    Mecanismos de busca e/ou repositórios de artigos científicos

3)    Software para edição de planilha e/ou texto via Google Drive

OBS: Todos os softwares são gratuitos.

 

Como operacionalizar o uso das ferramentas tecnológicas

Os alunos possuem acesso à internet e conta no Google (devido ao email do Instituto). O uso das ferramentas e ações será demonstrado pelo professor.

 

 

Referência Bibliográfica

Abreu, J., Claudeivan, L., Souza, F. V. and Gomes, A. S. (2011) “Análise das Práticas de Colaboração e Comunicação: Estudo de Caso utilizando a Rede Social Educativa Redu”. XXII Simpósio Brasileiro de Informática na Educação, SBC SBIE 2011, Aracajú - SE.

Bezerra Junior, E. V., Gomes, A. S., Souza, F. V. (2012) “Plataforma Social Educacional Redu”. Mostra de Software em Informática na Educação do Congresso Brasileiro de Informática na Educação - CBIE 2012, Rio de Janeiro - RJ.

Coll, C. (2014) “Os educadores, as TIC e a nova ecologia de aprendizagem”, Revista Nova Escola, ano 29, nº 272, p. 82-84.

Costa, R. G., Passerino, L. M., Araújo, T. M. R. (2011) “Aprendizagem colaborativa baseada em wiki no estudo de conceitos da termodinâmica”. XXII Simpósio Brasileiro de Informática na Educação, SBC SBIE 2011, Aracajú - SE.

Luz, J. W. P., Fonseca, L. C. C. (2013) “EduConnect: uma ferramenta de apoio à aprendizagem colaborativa para dispositivos móveis em redes MANET”. XXIV Simpósio Brasileiro de Informática na Educação SBIE 2013. II Congresso Brasileiro de Informática na Educação - CBIE 2013, Campinas - SP.

Santos, N. S., Ferreira, L. S., Prates, R. O. (2012) “Caracterização das Adaptações em Métodos de Avaliação para Aplicações Colaborativas”. Anais do Simpósio Brasileiro sobre Fatores Humanos em Sistemas Computacionais - IHC 2012, Cuiabá - MT.

Comentários