Textos 1 & 2

A evolução social, tecnológica e cultural ocorrida ao longo do século XX e sobretudo após o advento da Sociedade de Informação ("uma sociedade cujo funcionamneto recorre crescentemente a redes digitais da informação", Missão para a Sociedade da Informação, 1997, p.5), conduziu a uma nova  conceção da educação baseada numa nova dimensão do tempo de duração do processo de aquisição do conhecimento e da própria vida útil das habilitações necessárias para a vida e para o trabalho. Um tempo que, até aqui, estava circunscrito a uma conotação estritamente cronológica, alarga-se hoje sob a forma de proceso contínuo e complementar, abrangendo toda a vida. Tendo como suporte a evolução das Novas Recnologias de Informação e Comunicação (NTIC), novas metodologias e formas de ensino e de aprendizagem orientadas para o utilizador foram surgindo. De um processo de transmissão de conhecimento (de tipo de behaviorista) baseado no ensino, paassaou-se para um processo com suporte na aprendizagem (construtivista). Nesta nova abordagem, a educação é considerada como uma viagem guiada de experiências, inseparável da vida comum. Deste modo, o conhecimento não é uma simples cópia da realidade existente, mas um processo no qual o estudante/aluno tem um papel ativo na construção de um amabiente pessoal de aprendizagem colaborativo. Os alunos aprendem através da sua própria construção mental de significados. O professor aprende juntamente com os estudantes, participa como facilitador/estimulador da aprendizagem. Os métodos tradicionais de ensino e formação já não conseguem responder a todas as solocitações dos dias de hoje. Os alunos necessitam de aprender a arte de pensar, coooperar, trocar ideias... Também os professores se deparam com grandes mudanças: têm de reaprender a arte de ensinar, desenvolvendo um conjunto de novas estratégias pedagógicas e competências tecnológicas ajustadas a este novo ambiemnte de ensino e aprendizagem.