Professor versus Competências digitais

A quantidade de informação emanada na Internet implica um maior cuidado na procura, avaliação das fontes e na forma de codificar a informação obtida. Necessitamos desenvolver capacidades de avaliar, interpretar e usar a informação. Para isto é necessário que sejamos ágeis no uso do computador e na navegação na WEB. A mediação do professor na procura do conhecimento por parte dos alunos é fundamental para que consigam mais facilmente, e de uma forma correta, compreender, organizar e transpor a informação recolhida. Quem pesquisa vê-se, muitas vezes, com uma panóplia gigantesca de sites/ documentos para um só tema. É no entanto nas ferramentas digitais que se pode encontrar uma maior interatividade e participação ao nível individual e em grande grupo.

A escola deixou de ser o principal veículo de conhecimento. A procura do conhecimento na Internet tornou o ensino mais produtivo, onde se constrói conhecimento e se produzem novas capacidades, aplicando-as em situações variadas.

Será que os professores conseguem seguir as “habilidades” dos seus alunos?

Os professores vêem-se diariamente confrontados com novas ferramentas, novas propostas de trabalho e, por vezes, o tempo que têm para se dedicarem a aprender é escasso. Por vezes, os conhecimentos que têm sobre os computadores são tão rudimentares que dificultam o processo de ensino/ pesquisa / procura de conhecimento na Internet. O contributo entre colegas é fundamental para a aquisição de competências. A Biblioteca escolar (professor bibliotecário/ equipa da BE) costuma ser uma mais-valia no apoio ao currículo e na melhoria das literacias da leitura, media e informação quer nos alunos quer nos docentes mais interessados e empenhados em aprender.