«Plagiar não compensa»

#ecoimooc3t1 Tal como é referido no artigo, a melhor forma de combater o plágio é por em marcha os mecanismos necessários para o evitar. Destes, o mais importante é a educação. Mais do que encontrar um remédio para «curar um mal», o importante é mesmo a aposta na prevenção em relação ao seu aparecimento, atuando no caso do plágio como em tantas outras situações da nossa vida (a doença, por exemplo).

A educação deve passar, antes de tudo, pelo exemplo dos próprios professores. É muito importante mostrarmos o nosso respeito pelos direitos de autor e de propriedade intelectual. É rídiculo, por exemplo, presenciar a partilha de acesso a fóruns promotores de pirataria entre professores e alunos, o que já vi acontecer (sites de partilha de música, filmes, software, obras literárias... onde apenas se acede por convite de participantes). Para além do mais, os professores, de todas as áreas disciplinares (esta é uma matéria transversal!) devem ajudar os alunos a dotar-se das necessárias competências que previnam comportamentos menos honestos a este respeito. Atualmente, quase todos pedimos aos nossos alunos a apresentação de trabalhos, em suporte digital, que resultam da pesquisa acerca de uma temática pré-estabelecida. Como tal, é importante que os direitos de autor sejam, eles mesmos, objeto de ensino-aprendizagem nas diversas disciplinas, sendo ensinado aos discentes, para além das competências de pesquisa, seleção, gestão e tratamento da informação, a forma de identificar e de citar as fontes utilizadas. É, igualmente, fundamental fazer-lhes ver que a inclusão das mesmas é uma forma de validar e valorizar os conteúdos dos próprios trabalhos.

Finalizando, gostaria de salientar uma ideia do artigo sobre o plágio e a função da educação na sua prevenção. A maneira como ensinamos é crucial. Assim sendo, é muito importante ajudar os alunos a desenvolver o seu sentido crítico. Aqui, mais uma vez, só o conseguiremos se nós mesmos também formos exemplo deste espírito que questiona, que não se contenta em transmitir determinados conteúdos (da mesma maneira ano após ano) que, depois, vamos exigir que os alunos reproduzam, tal como ouviram, em exame.

Comentários

  • Francisco Costa há 1491 dias

    Concordo plenamente que cabe aos professores, como educadores, ajudarem as nossas crianças e jovens a crescerem conscientes dos seus direitos e dos dos outros!

  • Maria Ramos há 1491 dias

    Estou de acordo com explanação do colega.Queria acrescentar que na minha visão,O plagio aumentou as responsabilidades do professor,que pela regularidade do mesmo,  devemos  adotar um trabalho pedagógico de conscientização e  ensino mais eficaz de como pesquisar ,selecionar,e usar,  as fontes de informação ,despertando no aluno o intersse pelo  seu desenvolvimento inteletual.

    #ecoimooc3,#ecoimooc3t1.

  • msousa1975 há 1491 dias

    Concordo totamente. É necessário desenvolver o espirito critico dos alunos, para evitar sermos nós professsores os grandes culpados no plágio.