romper os limites da sala de aula - http://repositorio.ul.pt/handle/10451/4423

O estudo em causa assume como finalidade analisar e avaliar as potencialidades das TIC, com especial enfoque nas ferramentas da Web 2.0, para a criação de ambientes de aprendizagem colaborativa e construtiva. Este decorre da implementação de um projecto desenvolvido numa escola Secundária do distrito de Lisboa, com alunos do 11º ano, no âmbito da disciplina de Francês, e integra um projecto eTwinning levado a cabo com mais três escolas europeias. O projecto encontrava-se subordinado ao tema aglutinador dos quatro currículos dos países participantes: o desenvolvimento sustentável. Pretendemos, com este estudo, alcançar um melhor conhecimento do processo de ensino-aprendizagem, no que se refere ao impacto da implementação de um projecto colaborativo, alicerçado no recurso à utilização das TIC, e do seu potencial papel no desenvolvimento de competências de Língua Francesa, de sentido de colaboração e cooperação e de Literacia digital. O projecto assume, a nível metodológico, um design pré-experimental, tendo sido recolhidos e analisados dados de natureza sobretudo quantitativa. Elegeram-se, como instrumentos de recolha de dados, questionários aplicados aos alunos antes e após a imersão no ambiente desenhado, procurando medir-se, nestes dois momentos, a sua auto-percepção de competências digitais, de proficiência em Língua Francesa e sentido de colaboração e cooperação. Foram igualmente mobilizados processos de análise documental aos produtos desenvolvidos pelos alunos e respectiva avaliação por parte do professor/investigador. Os resultados encontrados permitem atestar que a participação neste projecto colaborativo contribuiu (i) para o desenvolvimento da Literacia digital, salientando-se o sentido geral de competência e gestão de conteúdo Web, (ii) para o desenvolvimento do sentido de colaboração e cooperação, com especial incidência na capacidade de organização das tarefas inerentes ao trabalho de grupo e (iii) para o desenvolvimento das competências comunicativas em Língua Francesa, salientando-se que estas últimas foram de facto as competências onde se registou maiores progressos.