Relevância dos aspetos abordados no Tema 1

Cada vez mais os nossos jovens e, para não dizer mesmo a nossa sociedade, não vive sem as tecnologias. Os docentes usam cada vez mais as tecnologias para motivar os alunos, no entanto, o uso de vídeos e PowerPoint já não resulta para motivar.

Um dos grandes desafios dos docentes é estar constantemente atualizado nas ferramentas que podem usar para inovar. Os docentes têm à sua disposição inúmeras ferramentas mas para as usarem corretamente é necessário despenderem tempo para que se possam ambientar. Os docentes que não se sentem tão à vontade com as tecnologias desmotivam ou perdem imensas horas para preparar uma atividade que demora apenas 10 minutos a ser apresentada aos alunos. Todos os docentes deveriam realizar formações na área das tecnologias para melhorarem os seus conhecimentos e explorarem as ferramentas digitais existentes. Além dos constrangimentos do tempo, que não chega para tudo, soma-se a falta de partilha de conhecimentos nas próprias escolas. Acho que cada escola deveria promover mais a partilha entre os docentes, ou seja, se um docente conhece uma dada ferramenta poderia ministrar uma oficina de formação para os restantes docentes. Desta forma todos melhorariam a sua prática letiva.

Relativamente ao plágio, quando solicito os primeiros trabalhos de pesquisa aos meus alunos, na sua maioria, recorrem ao plágio, apesar dos inúmeros avisos que lhes são feitos. O tema plágio está quase sempre presente quando solicito trabalhos. Para combater o plágio tenho recorrido a vídeos e mesmo às bandas desenhadas disponibilizadas pelo site da Seguranet. Agora com a insistência já começam a referenciar as suas fontes mas nem todos cumprem o que lhes é solicitado. Tenho de partilhar uma experiência que me faz pensar que nem sempre o meu trabalho é em vão. No segundo período deste ano, na cantina da escola, um conjunto de alunos do 3.º ciclo abordaram-me com a seguinte questão “ Será que se eu vir uma coreografia de uma música na internet e a usar no Sarau que vai decorrer na escola estou a cometer plágio?” e disseram mais “ Se usar, como é que a posso referenciar?” Acho que os alunos começam a tomar consciência que devem ser originais.

Comentários

  • Amanda L há 1275 dias

    Ola Andrea, boa noite! Voce colocou algo realmente importante "Todos os docentes deveriam realizar formações na área das tecnologias para melhorarem os seus conhecimentos e explorarem as ferramentas digitais existentes. Além dos constrangimentos do tempo, que não chega para tudo, soma-se a falta de partilha de conhecimentos nas próprias escolas. Acho que cada escola deveria promover mais a partilha entre os docentes, ou seja, se um docente conhece uma dada ferramenta poderia ministrar uma oficina de formação para os restantes docentes". Compartilhamos tanto em sons, imagens e escritos, mas nao compartilhamos nossos conhecimentos com o nosso próximo! E esta troca poderia minimizar alguns abismos e fazer com que muitos (docentes e discentes) fossem beneficiados! Abraço! Amanda

    #ecoimooc4t1

     

     

  • Arminda Pereira há 1275 dias

    A formação é fundamental para o professor conseguir acompanhar os seus alunos na utilização das novas tecnologias

  • artinf há 1275 dias

    Tudo nesta vida tem que ser usado com moderação ou então pode acabar por fazer mal, as tecnologias vieram para simplificar e não para complicar a vida, para alem disso cada professor não pode pensar que é ele o salvador do mundo mas tem sim que fazer a sua pequena parte do todo.

  • Eleonora Moita há 1273 dias

    Olá, Andreia,

    Concordo com esta necessidade de formação na área das TIC na nossa profissão, que é a docente.

    É indispensável que não só se equacionem as potencialidades que as tecnologias contêm, mas é sobretudo importante mobilizá-las ao serviço da educação e do ensino, melhorando a eficácia do processo de ensino e aprendizagem.

               Os novos modelos apontam para a criação de espaços que privilegiem a construção do conhecimento e interatividade. Isto significa uma nova conceção de ambientes e comunidades de aprendizagem que se constituem como ambientes virtuais de aprendizagem.

                Assim, para ser agente de uma nova dinâmica de aprendizagem, um professor necessita nos tempos que correm de adquirir competências científicas e tecnológicas, mas também de competências relacionadas com as TIC e as aprendizagens propriamente ditas, ou seja, os docentes têm de se capacitar para o desenvolvimento de ambientes de aprendizagem, suportados pelas novas tecnologias da comunicação.

                Estes novos ambientes centrados na aprendizagem, com base nas teorias construtivistas, poderão contribuir para um maior envolvimento dos alunos na sua própria aprendizagem.

                O recurso a tecnologias de apoio pode fazer toda a diferença na participação destes alunos no seu ambiente e na interação com os seus pares. As TIC são ferramentas úteis para todos e, por vezes, imprescindíveis aos alunos com necessidades educativas especiais.

                Obrigada pela partilha e beijinhos.

     

    Eleonora