• Blogs
  • Eleonora Moita
  • A importância dos recursos tecnológicos no processo de ensino-aprendizagem

A importância dos recursos tecnológicos no processo de ensino-aprendizagem

No contexto educativo, a comunicação e informação têm um papel primordial no processo de ensino-aprendizagem e o computador pode ser um importante instrumento de comunicação.

Para acompanhar o ritmo de supremacia das técnicas, é absolutamente necessário todo um processo de capacitação e aprimoramento dos educadores, que, na sua posição modificada de um participante de um processo de ensino-aprendizagem, deixam de ser meros instrutores ou administradores do conhecimento. Num tempo em que todas estas novas tecnologias, que quase não distinguem, no processo de comunicação, os educandos vêem-se afetados por essas novas coordenadas comunicativas: a acessibilidade, a interatividade, a flexibilidade, a variação espaço-tempo, o trabalho de equipa, etc. perante estas mudanças provocadas, quando se utilizam novas tecnologias em educação, também os educadores passam a necessitar de um processo de alfabetização digital, sempre com a pesquisa e a procura de novos conhecimentos, a fim de sedimentar o seu desejo de formar cidadãos críticos, autónomos e “ligados” ao mundo que os rodeia (Andrade, 2002)

É inquestionável a mais valia que as Tecnologias conferem ao processo de ensino-aprendizagem e todos os intervenientes no mesmo, desde o professor até ao aluno. No entanto, não se pode esperar que a simples utilização de instrumentos tecnológicos, conduza a um sucesso escolar automático, por parte do aluno com dificuldades de aprendizagem específicas. É necessário que a sua utilização respeite sempre as características que, segundo Costa (1988), estão inerentes à atividade educativa: intencionalidade, previsibilidade, controlo e eficácia.

O professor tem que ser um “adaptador das” TIC, para que todas as escolas transitem da “aparente inclusão” para a “inclusão real”, através da resposta educativa dada à heterogeneidade de alunos

Uma infra-estrutura satisfatória e a existência de materiais educativos TIC de boa qualidade, não constituem, por si só, uma garantia do uso efetivo das TIC nas escolas. Daqui a necessidade de assegurar formas adequadas de formação de professores e formadores no domínio das TIC nas NEE.

Existem vários problemas associados à falta de conhecimento e de competência dos professores na área das TIC. Muitas vezes existe falta de auto-confiança por parte dos professores, relativamente à utilização das TIC nas salas de aula. A utilização das TIC deve ser considerada na formação inicial dos professores e também na formação contínua. Em todos os cenários de formação, esta deveria auxiliar os professores a melhor integrarem as TIC na sua prática diária em geral e nos planos individuais dos alunos. A formação em TIC deve tornar-se mais flexível e tomar em consideração as necessidades individuais de cada professor. Além disso, qualquer formação em TIC precisa de abordar metodologias, didáctica e organização da aprendizagem, estabelecendo relações evidentes entre teoria e prática.

A utilização da Tecnologia no processo de ensino-aprendizagem proporciona as vantagens que se seguem: Desenvolvimento da capacidade de observação e reflexão; Estimulação e Coordenação psico-motora; Desenvolvimento de competências de trabalho em autonomia, uma vez que as crianças podem dispor de uma variedade de ferramentas de investigação; Prática de análise e reflexão, confrontação, verificação, organização, seleção e estruturação, pois as informações não estão apenas numa fonte; Conhecimento e compreensão de outras culturas; e criação de sites, através dos quais as crianças realizam um trabalho de estruturação das suas ideias, organização espacial; preocupação estética.