Interatividade e literacias digitais

Por Amanda L há 1233 dias
O conceito de literacia é utilizado neste estudo para abordar as competências e habilidades das pessoas em relação às TIC.

A palavra literacia não é comum no Brasil e há pesquisadores que expressam essa ideia a partir de palavras como letramento e alfabetização. No entanto, há um grupo de estudiosos que prefere utilizar o termo próximo do original, em inglês, ou seja, literacy. Essa distinção busca evitar comparações com a tradição dos estudos sobre aquisição de leitura e escrita, bastante comuns nos campos da Educação e da Pedagogia. O termo literacia, nesta pesquisa, configura uma nova abordagem para os estudos sobre a cultura das redes e caracteriza-se por indicar a habilidade de usar a informação de maneira efetiva e criativa.
 
Há várias abordagens nos estudos sobre literacias e uma variedade de terminologias a elas associadas. Literacia digital, Literacia Informacional, Literacia Computacional, Literacia da Internet e Literacia Midiática são alguns termos comuns de serem encontrados. Um exemplo de uma tentativa de congregar essas ideias numa expressão comum vem da Unesco, que recentemente apresentou a ideia das Literacias Midiáticas e Informacionais, no original, em inglês, Media and Information Literacy. O importante dessa definição é o que ela defende:
 
  • As literacias midiáticas e informacionais são um direito humano fundamental;
  • As literacias midiáticas e informacionais aumentam a qualidade de vida humana e o desenvolvimento sustentável da civilização;
  • As literacias midiáticas e informacionais são importantes para o desenvolvimento social, econômico e cultural.

 

Essas ideias da Unesco estão relacionadas à própria Declaração Universal dos Direitos Humanos, que em seu artigo 19 afirma que:
 

Todo ser humano tem direito à liberdade de opinião e expressão; este direito inclui a liberdade de, sem interferência, ter opiniões e de procurar, receber e transmitir informações e idéias por quaisquer meios e independentemente de fronteiras

Por fim, para compreender melhor o que são as literacias, apresentamos a definição de Paul Gilster, um dos primeiros pesquisadores a cunhar a expressão “Literacia digital”. Segundo este autor, os recursos da Internet são fundamentais nos processos de ensino-aprendizagem e no autoapropriamento das competências pessoais. Isso significa que, para além da localização de algo, é preciso também adquirir habilidade para usar isso que foi encontrado. Sendo assim, a Internet, por exemplo, pode proporcionar a seus usuários os seguintes processos de ensino-aprendizagem e autoaprimoramento de competências pessoais:
 
  • realizar julgamentos sobre o conteúdo das informações disponíveis na Internet;
  • justapor os diversos conhecimentos encontrados na Internet provenientes de diferentes fontes, de maneira não linear, para elaborar informações confiáveis;
  • buscar e manter a pesquisa constante das informações atualizadas.

Essa abordagem de Paul Gilster é apenas um exemplo das visões que compõem a atual pesquisa sobre literacias no AcessaSP. Todas elas buscam, de alguma forma, discutir a apropriação consciente dos computadores e da Internet numa postura de aprendizado dinâmico, colaborativo e constante.