Cooperação e Colaboração

Henri e Lundgren-Cayol (1997; 2001) sustentam a existência de quatro características fundamentais que são comuns a ambos os conceitos: o controlo e a autonomia, o objetivo a atingir, a tarefa e a interdependência.

No que concerne à primeira característica – controlo e autonomia, verifica-se existe uma relação com o grau de autonomia dos formandos ou aprendentes e o nível de controlo do formador ou professor. Já na cooperação existe um maior controlo por parte do formador e uma menor autonomia por parte do formando. É, portanto, necessária mais autonomia e, consequentemente, maior maturidade cognitiva do que na cooperação.

A segunda característica – objetivo a atingir, na cooperação baseia-se na distribuição de tarefas e responsabilidades pelos elementos do grupo, para atingir determinado objetivo. No que respeita à colaboração negoceia-se e orienta-se a interação visando um objetivo comum, através do consenso.

Em relação à terceira característica – tarefa, a cooperação, contrariamente à colaboração, pressupõe uma tarefa distribuída entre os vários elementos do grupo de trabalho, sendo que a ênfase recai na realização da tarefa pelo grupo, baseada em subtarefas de cada formando. No trabalho colaborativo é necessária uma maior implicação do grupo, estabelecimento de objetivos comuns e coordenação da atividade.

Por último, a quarta característica – interdependência. Na cooperação, a interdependência tem de existir, uma vez que a contribuição de uns só está completa com a contribuição dos outros. Na colaboração, a interdependência requer outro envolvimento relacional, necessário a um apoio mútuo e à criação de uma identidade comum.