M/ informação/opinião/reflexão da tarefa 2.3

O leque de formação de base dos profs de ET é muito vasto. Na minha opinião, antes da implementação de qualquer conteúdo programático nos 9º anos, deve-se saber quais as capacidades tecnológicas do professor ou do grupo disciplinar.Por exemplo, prof A formado na área X pode leccionar os conteúdos assinalados no grupo de competências apresentado. Isto era fazer a radiografia do nosso elenco formativo.Esta ginástica deve ser feita pelo próprio prof e se necessário garantindo a confidencialidade. Todos nós, temos pontos fortes e fracos.
Não pretendo que haja descriminação alguma, uma vez, que todos os profs passaram por filtros no ingresso junto das entidades competentes (Sec Regional Educação).
Desejo partilhar opiniões com meus colegas.
Nunes Correia Adriano

#mooceduET23

Comentários

  • AnaMaio há 1001 dias

    Também concordo colega Adriano, certamente faríamos um trabalho mais eficaz se o desenvolvessemos dentro da área especifíca de cada um, o que não significa que não possamos aprender uns com os outros, desenvolvendo as respetivas áreas de formação.

    Nos tempos atuais temos de nos virar cada vez mais para as novas tecnologias e utilizá-las para benefício dos alunos, mas para isso também temos de ter os materiais/instrumentos/dispositivos necessários, o que nem sempre acontece. Assim, podíamos ensinar a construir objetos técnicos mais atuais, talvez mais de acordo com a realidade tecnológica dos nossos tempos, motivando mais os alunos para a nossa disciplina e provando a sua importância para o desenvolvimento cognitivo do ser humano.