Tecnologia Digital

Levei um tempo para retirar o véu e perceber do macro tecnológico o "micro" digital e compreender a diferença existente entre essas similaridades, próximas entre si, mas distantes no fazer diário, muito embora dependente a micro da macro.

Isto talvez explique o paradoxo que se constroi a partir de tais reflexões. Afinal afixar-se ao macro e negar o micro, ou dignificar o micro em função do macro? Contraponto é o que mais sobressai, e isto é verdade! 

Parece linguagem de "doido" alguém pudera dizer, mas Dropbox; Google Drive; CloudMagic; Jumpshare; Weebly; Issuu; ePubBud e tantos outros são ferramentais digitais importantes tratadas por meio de tecnologia de informatização. A dificuldade parece ser, no entanto outra: capacitar o usuário para utilizar e não subutilizar a máquina, a ferramenta, o conhecimento.

De tudo uma certeza! A de que é preciso "enamora-se" pela tecnologia, utilizar-se de suas ferramentas digitais no sentido de promover conhecimento. De nada adianta uma sociedade digital, com analfabetos digitais, emperrando a dinâmica do conhecimento científico.

É preciso disponibilizar a informação, tratá-la, fazê-la conhecimento e, sobretudo, aproximar o digital do humano, numa marcha contínua e gradual de remodelação da humanidade que se priva do novo em nome de um pensamento atávico, destoante do cenário contextual vivido em um milênio de transformação.  

 

 

Comentários

  • Emilia há 911 dias

    Olá Marcio, 

    Adorei "enamorar-se" pela tecnologia. É o início.