O que é um autor ?

O que é um autor ?

Comentários

  • Ribães há 1830 dias

    Bom dia!

    Após ter lido muito na "diagonal" este texto, ficamos com a ideia que entre as bailantes metáforas de Foucault et alii e as respetivas sugestões silogísticas sufragadas em tom filosófico, contrapunhamos-avançando com os doutos pensamentos do nosso ilustre conterrâneo Teixeira de Pascoaes (1937), quando nos caminha subtilmente para a ideia, que se o todo (a obra) é diferente da soma das partes (as diversas escritas que compõem a obra), também é verdade que ele (o todo) não é um todo sem uma das suas partes; e que, a parte maior do todo (o criador da obra e da(s) escrita(s)) não é mais do que a sua representação, hoje, sobre a Terra tal e qual a conhecemos e numa Terra mais Além - ainda por descobrir. Mais ainda: somos elas próprias (as obras e as escritas) em todos os seus estados, sentidos e cores. Somos a sua substância intelectual, a sua carga espiritual, o seu reparo científico, que em nós, são carne viva e alma. As suas fisionomias e caracterizações variadas cabem dentro das fronteiras que o nosso corpo aprisiona e nos recorda — fazendo história. Amamo-las, porque são pertenças do nosso Ser, repleto de linhas imaginárias como se de uma barca de Caronte se tratasse". (adap. Pascoaes, 1987:157)

    E novamente voltamos, à questão de Cristine "O que é um autor?". Se dúvidas houvesse, a resposta está dada. Cabe a cada um interpretá-la da melhor maneira possível. Quanto a Foucault et alii, bom ... saibamos distinguir aquilo que é essencial e aquilo que é acessório, saibamos distinguir aquilo que nos afigura objetivo e útil daquilo que nos possa afigurar de divagante e vago. 

    Fiquem bem. Obrigado.


  • Cristine há 1829 dias

    Obrigada Ribaes pelas ótimas contribuições,

    penso que debater o plágio na era digital ( nossa tarefa enquanto pariticipantes desse curso) pressupõe repensar o que seria autor e autoria neste momento histórico.

    Há que se considerar que as transformações na produção do conhecimento na sociedade hiperconectada, no sentido de acesso e compartilhamento, também modificaram de algum modo este conceito, não ?

    Ser autor é ser mero representador ? O aluno que respeita as regras de citação não plagia, mas em que mesmo ele difere daquele que desrespeita ?

    Então a questão é também em outro nível pedagógico - como desenvolver a função-autoria no docente e no discente ?

    Isto pode ser vago mas é onde deve estar focada a preocupação docente, a meu ver, Foucault ajuda...

    abço