União Ibérica e Restauração da Independência

1. Contextualização

Unidade didáctica - F – PORTUGAL NO CONTEXTO EUROPEU DOS SÉCULOS XVII E XVIII

                                              F 1. O Império Português e a concorrência internacional

Objectivo principal da aula – Conhecer a União Ibérica (Motivar os alunos na identificação dos factores que levaram à aproximação de Portugal e Espanha; Explicar o surgimento de uma crise de sucessão; Identificar os candidatos ao trono português e os seus apoiantes; Indicar as promessas feitas por Filipe II aos portugueses nas Cortes de Tomar).

 

2. Sumário

A União Ibérica e o apogeu do Império Espanhol.

Actividades de consolidação dos conhecimentos.

 

3. Conteúdos programáticos

A União Ibérica:

 - Os antecedentes;

 - A crise de sucessão;

- As Cortes de Tomar.

 

4. Competências focalizadas

- Utilizar a língua portuguesa no respeito das regras do seu funcionamento;

- Seleccionar, organizar e interpretar informação de forma crítica em função das questões a resolver;

- Interpretar documentos/fontes históricas com mensagens diversas;

- Seleccionar informação de acordo com o objectivo proposto;

- Elaborar pequenas sínteses explicativas e construir esquemas/quadros;

- Identificar e caracterizar fases principais da evolução histórica e grandes momentos de ruptura;

- Localizar no tempo eventos e processos;

- Interpretar o papel dos indivíduos e dos grupos na dinâmica social;

- Relacionar a história nacional com a história europeia e mundial, abordando a especificidade do caso português;

- Aplicar os princípios básicos da metodologia específica da História;

- Expor oralmente de forma clara as ideias, aplicando o vocabulário específico da História.

 

 

5. Desenvolvimento da aula

Recursos

Estratégias

Apresentação PowerPoint

Vídeo sobre a Batalha de Alcácer Quibir

Animação da Árvore Genealógica de D. Manuel e da crise de sucessão dinástica em 1580

Ficha de Visionamento da animação da crise dinástica de 1580

 

Documento histórico (sobre as promessas de D. Filipe)

Esquema síntese

Exploração da apresentação PowerPoint, visualização de um vídeo sobre a Batalha de Alcácer Quibir e observação da animação sobre a árvore genealógica de D. Manuel I, para que os alunos identifiquem os factores que levaram à União Ibérica, explicando todo o processo da crise da sucessão desde a morte de D. Sebastião até à subida ao trono de Filipe II, resolvendo a actividade da Ficha de Visionamento e registando no Caderno Diário os elementos mais importantes.

Leitura e análise do documento para que os alunos indiquem as promessas feitas por Filipe II, realizando um esquema, registado no Caderno Diário, e percebam a sua importância para a aceitação do monarca em Portugal.

 

6. Avaliação formal/informal das aprendizagens

Observação directa e contínua.

Empenho nas tarefas realizadas.

Qualidade das intervenções e do produto apresentado.

Produção de um comentário escrito a uma expressão, para avaliar as aprendizagens (ver diapositivo16).

 

Bibliografia

. Portugal no Mundo, Luis de Albuquerque, vol. 3, Publicações Alfa;

.História de Portugal, A. H. de Oliveira Marques, vol. 2, Palas Editores.

.Coleção de Leis e Subsídios para o Estudo do Direito Constitucional Português, Praça Lopes

. http://brip.portoeditora.pt

. www.youtube.pt

 

Utilização do Vídeo

Fonte: http://www.youtube.com/watch?v=buqKnugJ77M&feature=related

 

 

 

1. Identificação do vídeo:

            - Vídeo de cerca de 3 minutos sobre a Batalha de Alcácer Quibir;

            - O vídeo é acompanhado por alguma explicação escrita e uma banda sonora de fundo (Honor Him - Gladiador do músico Hanz Zimmer)

 

2. Tema do vídeo:

            - Batalha de Alcácer-Quibir

 

3. Público – alvo:

            - Alunos do 8º ano de escolaridade – a animação foi utilizada não só como motivação para o estudo dos conteúdos da aula, mas também como fonte de conteúdos para a construção de um esquema-síntese.

 

4. Modo de utilização do vídeo:

            1 – No início do conteúdo respectivo ao tema do vídeo, mas precedida por:

                        - um suporte cronológico e geográfico;

                        - situação problema.

            2 – Visualização do vídeo.

            3 – Após a visualização do vídeo – diálogo ao nível das impressões e dos conteúdos, respondendo a questões orientadoras e construindo um esquema-síntese, registado no Caderno diário.

 

5. Funções do vídeo:

            Primeiramente motivador, mas também informativo.

 

6. Justificação da utilização do vídeo:

            Para além das razões didáctico-pedagógicas que se prendem com a conveniência em variar recursos e actividades, bem como com as potencialidades da linguagem audiovisual, este vídeo vale pela sua força motivadora e informativa. Pretende-se que o aluno treine a sua capacidade de observação de forma a desenvolver as competências relacionadas com a pesquisa, organização e interpretação da informação e ainda com a comunicação dessa informação através de diferentes linguagens (oral e escrita).

Utilização da Animação

Fonte: http://brip.portoeditora.pt

 

                                                                                                                             

 

1. Identificação da animação:

            - Animação de cerca de 1 minuto sobre a crise de sucessão dinástica em 1580;

            - Animação sobre a árvore genealógica de D. Manuel I. É acompanhado por uma explicação sonora.

 

2. Tema da animação:

            - A União Ibérica: os interesses dos grupos sociais

 

3. Público – alvo:

            - Alunos do 8º ano de escolaridade – a animação foi utilizada não só como motivação para o estudo dos conteúdos da aula, mas também como fonte de conteúdos para a realização de uma ficha de visionamento.

 

 

4. Modo de utilização da animação:

            1 – No início do conteúdo respectivo ao tema da animação, mas precedida por:

                        - um suporte cronológico e geográfico;

                        - situação problema.

            2 – Visualização da animação, acompanhada pelo preenchimento de uma ficha de visionamento em que os alunos devem registar as expressões e personalidades mais marcantes, escolhendo, no final, um vencedor à disputa do trono português.

            3 – Após a visualização do vídeo – diálogo ao nível das impressões e dos conteúdos, corrigindo a ficha de visionamento.

 

5. Funções da animação:

            Primeiramente motivadora, mas também informativa.

 

6. Justificação da utilização da animação:

            

            Para além das razões didáctico-pedagógicas que se prendem com a conveniência em variar recursos e actividades, bem como com as potencialidades da linguagem audiovisual, esta animação vale pela sua força motivadora e informativa. Pretende-se que o aluno treine a sua capacidade de observação de forma a desenvolver as competências relacionadas com a pesquisa, organização e interpretação da informação e ainda com a comunicação dessa informação através de diferentes linguagens (oral e escrita).

 

Ficha de visionamento da animação da crise de sucessão dinástica em 1580

Actividade: Na disputa pelo trono português apareceram três candidatos. Quem foi o vencedor? Descobre a resposta na animação.

 

Fluxograma: processo: CRISE DE SUCESSÃO DE 1580

                                                                                                                                                           

Fluxograma: processo: PRETENDENTES AO TRONO